A obesidade é o problema crônico que mais atinge as crianças. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em todo o mundo, estima-se que 41 milhões de pequenos e pequenas com menos de 5 anos estão acima do peso. A obesidade resulta de um desequilíbrio entre ganho e gasto energético.

Pais e mães podem não reconhecer o excesso de peso das crianças e ter uma percepção equivocada sobre a qualidade da dieta da família. No geral, só procuram um profissional da saúde quando as crianças comem pouco.

Mas, o excesso de “fofura” nem sempre é saudável. E, esperar a criança crescer para então se preocupar com isso, pode desencadear doenças como colesterol alto, hipertensão, diabetes e problemas osteoarticulares. Além do possível impacto na autoestima e na qualidade de vida.

O tratamento da obesidade infantil passa por uma reeducação alimentar e no maior gasto de energia. Para que seja bem sucedido é necessário supervisão e comprometimento de responsáveis. Do contrário, é grande a chance de  recuperar o peso perdido e, até, desenvolver  transtornos alimentares.

Mudança de hábito

Adultos são o maior exemplo que a criança tem, por isso, mudanças sustentáveis no estilo de vida da família são encorajadoras. Bons exemplos incluem o estímulo a exercícios físicos, a oferta de alimentos saudáveis e o limite de tempo em frente a telas de celular, tablet, computadores e televisão.

Para uma alimentação saudável, inclua na dieta da criança mais arroz com feijão, frutas e verduras, e evite os alimentos ultraprocessados como achocolatados, refrigerantes e biscoitos recheados. As atividades físicas podem ser divertidas, como dançar, correr ou pular corda.

Para garantir uma orientação correta nesse processo, a FCA Saúde oferece o programa Nutrição e Saúde aos seus beneficiários e beneficiárias. Com uma equipe de profissionais é possível mudar hábitos e garantir um futuro saudável para o seu filho.

Para se inscrever, basta agendar uma consulta com um médico em nossos Núcleos de Saúde pelo Disque Saúde: (31)3304-3900.